top of page

Le Pot - Potinhos de afeto, fomento, sustentabilidade e delícias regionais.

Atualizado: há 2 dias


Compreender a relevância do trabalho da empreendedora Laudilene Macedo Bispo, ou simplesmente Lene, à frente da Le Pot (lê-se lepô) pode ser tão surpreendentemente delicioso quanto descobrir o que tem em cada potinho da geleia artesanal.
Laudilene Macedo Bispo "Lene", idealizadora da Le Pot Geleias
Laudilene Macedo Bispo "Lene", idealizadora da Le Pot

Lene era Supervisora de um Programa de Compensação Socioambiental em uma multinacional instalada em Ilhéus - BA, responsável por estimular o empreendedorismo junto às comunidades locais.


Os estudos de potencialidades locais e os vários processos de capacitação junto à população, sobretudo a mais carente, despertaram em Lene uma sensibilidade para identificar soluções simples e eficazes de estímulo ao trabalho e à melhoria de renda.


Em Itariri, comunidade de Ilhéus, Lene descobriu que o araçá, fruta nativa da Mata Atlântica do Sul da Bahia, se perdia com facilidade, já que era pouco consumido.

Araçá-roxo
Araça-roxo

Mesmo sem ainda saber exatamente o que fazer com o araçá, Lene pediu para que seu Domingos, um dos moradores locais, coletasse o que fosse possível da fruta para conservar a polpa. O pedido também incluiu o cupuaçu, fruta típica da Amazônia brasileira, mas que se adaptou muito bem à Mata Atlântica.


As mulheres do Itariri foram capacitadas para produzirem geleia do araçá-roxo e pudim de cupuaçu. O resultado do trabalho foi surpreendente e delicioso, mas as mulheres da comunidade não deram continuidade àquela iniciativa empreendedora.


Após se desligar da multinacional, Lene retornou à comunidade e recebeu de seu Domingos 30 kg de polpa de araçá, conforme ele havia prometido. “Mas, o que fazer com tanta fruta?”, se indagou, Lene.


Ela já sabia fazer geleia e estava com a fruta na mão. Mas a primeira iniciativa não foi fazer geleia, foi empreender. Por isso, a Le Pot, assim como toda contextualização em torno da marca, com suas cores e formas que remetem ao afeto, ao conforto de um alimento saudável, extraído da terra da forma correta e respeitosa com o meio ambiente, surgiu antes mesmo dos testes de produção e de venda.


O resultado surgiu logo na primeira atividade de venda, quando todos os potes de geleia foram vendidos. Era o que Lene precisava para apostar tudo na nova atividade: vieram cursos profissionalizantes, testes de novos sabores, melhoria dos rótulos e busca de novas parcerias, inclusive para venda, como é o caso da abertura de uma loja virtual na GiOrigin.

Geleia em pote, Araçá Roxo, Manga com Maracujá, Pimenta

Atualmente, a Le Pot investe na agricultura familiar e nos pequenos produtores rurais, de onde adquire a matéria prima para a produção de geleias, como, por exemplo: do Itariri, o araçá-roxo, o cupuaçu, o cacau e o açaí; de Lava-pés, também o cupuaçu; e de Aritagua, o mel de cacau.


A sustentabilidade também é princípio da Le Pot com o uso de materiais recicláveis, como utensílios de madeira e materiais biodegradáveis, como recipientes de fibra de cana ou de mandioca.


Essa é a Le Pot, uma iniciativa de economia criativa e colaborativa que envolve comunidades do Sul da Bahia.


Para mim, além de eu estar gerando renda nessas localidades, eu privilegio pessoas que sempre estiveram comigo nessa jornada e fazem parte da história de criação da Le Pot.

Confira a variedade de sabores das geleias Le Pot na GiOrigin:

  • Ameixa

  • Abacaxi com gengibre

  • Cupuaçu

  • Manga com maracujá + pimenta

  • Manga com maracujá

  • Pimenta vermelha


Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


funto-site-leo-escuro-3.png

seja nosso parceiro!
NÓS VENDEMOS O SEU PRODUTO!

bottom of page